O Evangelho para Católicos Romanos

Esse artigo é dividido em duas partes. A primeira explica e documenta a posição da Igreja Católica Romana quanto à justificação. A segunda apresenta o verdadeiro evangelho, em contraste com a posição da Igreja Católica. Se você quiser ir direto para a apresentação do evangelho para católicos, simplesmente pule a primeira parte.

Devido à grande ênfase na Tradição Sagrada dentro da Igreja Católica, além da maioria dos católicos romanos apelarem para a autoridade da Igreja Católica Romana, muitas vezes a Palavra de Deus é colocada abaixo da Igreja Católica em si, quando a questão é autoridade. Por causa disso, muitos católicos apelam para as suas obras, combinadas com o sacrifício de Cristo, como forma de serem justificados perante a Deus. O Concílio de Trento demonstra isso explicitamente:

"Se alguém disser que o homem é absolvido dos seus pecados e justificado porque crê indubitavelmente que é absolvido e justificado; ou, que ninguém é verdadeiramente justificado, senão quem crer que é justificado; e que somente com esta fé se efetua a absolvição e a justificação — seja excomungado." (Cânon 14)

Justificação é a declaração legal de Deus a respeito do pecador, onde Deus declara que o pecador é justo diante Dele. Essa justificação é baseada completamente e somente na obra de Cristo na cruz. Nós não podemos conquistar justificação, ou merecer justificação de forma alguma, além dessa. Se pudéssemos, então Cristo teria morrido sem propósito. "Não faço nula a graça de Deus; porque, se a justiça vem mediante a lei, logo Cristo morreu em vão." (Gl 2:21). Uma vez que justiça não pode vir pela Lei (através dos nossos esforços ou merecimentos), a Bíblia declara que somos justificados diante de Deus pela fé:

  • "Concluímos pois que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei." (Rm 3:28)
  • "Pois, que diz a Escritura? Creu Abraão a Deus, e isso lhe foi imputado como justiça." (Rm 4:3)
  • "Porém ao que não trabalha, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é contada como justiça;" (Rm 4:5)
  • "Justificados, pois, pela fé, tenhamos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo," (Rm 5:1)
  • "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus;" (Ef 2:8)

Porém, no Catolicismo Romano, a justificação pela fé é negada.

"Se alguém disser que a fé que justifica não é outra coisa, senão uma confiança na divina misericórdia, que perdoa os pecados por causa de Cristo ou que é só por esta confiança que somos justificados — seja excomungado." (Cânon 12, Concílio de Trento)

Em quem devemos acreditar? Na Igreja Católica Romana ou na palavra de Deus? Além disso, a Igreja Católica também diz que a justificação é recebida não pela fé, mas pelo batismo. O Catecismo da Igreja Católica diz, no parágrafo 1992, que "A justificação é concedida pelo Baptismo, sacramento da fé." Isso significa que fé não é o instrumento para a obtenção da justificação; o instrumento é uma ordenança conduzida por um padre da Igreja Católica Romana.

A Igreja Católica mantém que o batismo é apenas a graça inicial na estrada da justificação. O Católico Romano deve, então, manter a sua posição diante de Deus pelos seus esforços ou méritos.

"Ninguém pode MERECER a graça primeira, que está na origem da conversão. Sob a moção do Espírito Santo, podemos MERECER; para nós mesmos e para outrem, todas as graças úteis para chegar à vida eterna, bem como os bens temporais necessários." (Catecismo da Igreja Católica, Parágrafo 2027).

O problema aqui é que a Igreja Católica está nos ensinando a "merecer para nós mesmos e para outrem todas as graças úteis para chegar à vida eterna.". Você não pode merecer graça. Graça é um favor não merecido. Merecer é, de acordo com o Catecismo, parágrafo 2006, "...a retribuição devida por uma comunidade ou sociedade à acção de um dos seus membros, experimentada como um benefício ou um malefício, digna de recompensa ou de castigo...". Isso significa que merecimento é algo que nos é devido. Em contraste, graça é algo que não merecemos, não nos é devido. Logo, a Igreja Católica está ensinando o contrario da palavra de Deus, no quesito graça e justificação.

O triste resultado é que, dentro do Catolicismo Romano, justificação diante de Deus é um processo que é mantido pelo esforço e obras do católico romano. Isso é um ensinamento muito infeliz, uma vez que coloca um peso de justiça por obras impossível de carregar sobre os ombros do pecador. Em contraste, a Bíblia ensina que justificação e salvação são pela fé.

  • "Porém ao que não trabalha, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é contada como justiça;" (Rm 4:5)
  • "Justificados, pois, pela fé, tenhamos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo," (Rm 5:1)
  • "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus;" (Ef 2:8)

O Evangelho para Católicos Romanos

O Evangelho para Católicos Romanos é o mesmo evangelho que se aplica a qualquer outra pessoa. Ele é obtido pela graça, através da fé daquele que acredita e confia apenas em Jesus, que é Deus encarnado, para o perdão dos seus pecados. Salvação não é encontrada em uma igreja verdadeira. Salvação não é encontrada sendo bom. Salvação não é encontrada em boas obras. Salvação não é encontrada em um coração sincero. Salvação não é encontrada no 'pagamento' dos nossos pecados passados através de  esforços de restauração,penitências ou indulgências. Você nunca poderá fazer o suficiente para agradar a Deus.

Porque Deus é tao infinitamente santo e justo, e porque somos pecadores, somos incapazes de agradar a Deus em qualquer coisa que façamos. Na verdade, nossas obras justas são consideradas trapos de imundície por Deus (Is 64:6). Você não pode fazer nada para merecer, ou manter o perdão de Deus. Salvação perante a Deus não nos é entregada através de um sacerdote terreno da Igreja Católica através do derramamento de agua, ou penitências, ou repetição de orações decoradas. Salvação para o cristão não é mantida através do esforço do homem que tem esperança, tenta, e/ou se preocupa em ser bom o suficiente para continuar salvo.

Tal erro só pode levar a desespero, e falta de esperança, e uma dependência desesperada e desmerecida na Igreja Católica Romana como único método através do qual salvação pode ser distribuída ou mantida. Nesse erro, as pessoas geralmente tentam alcançar o céu sendo boas, fazendo o que a Igreja Católica os ensina a fazer, fazendo orações a Maria, por indulgências, pelo Rosário, e por várias outras obras feitas por homens. Lembre-se, na Igreja Católica Romana, salvação é através da Igreja e seus sacramentos, não através de Jesus somente, da fé em Jesus apenas. É exatamente assim que cultos como Mormonismo ou Testemunhas de Jeová trabalham - ambos ensinam que a salvação de verdade é encontrada somente em suas respectivas igrejas, e seguindo as revelações e autoridades dos seus líderes e tradições.

Você está cansado do requerimento de obras?

Em contraste com a posição da Igreja Católica Romana, se você quer ser perdoado dos seus pecados de uma vez por todas, então você precisa vir para Cristo (Mt 11:28). Você precisa receber Jesus como o seu Senhor e Salvador (João 1:12; Rm 10:13). Você precisa pedir a Jesus para perdoar você pelos seus pecados (João 14:14), e confiar somente Nele, sem confiar em qualquer coisa que você possa fazer. Lembre-se, suas boas obras não têm mérito algum diante de Deus (Is 64:6). Além disso, se você tem fé, é porque essa fé é obra de Deus (João 6:28-29). Se você crê, é porque isso lhe foi concedido por Deus (Fp 1:29). Não é porque você foi batizado, ou porque você tem sido bom, ou sincero. É tudo por causa de Deus. O Senhor deve receber toda a glória pela salvação, porque ela depende totalmente e completamente Dele. Salvação depende de Cristo somente, e é recebida pela fé, independente de obras.

Por favor, leia os versículos a seguir com cuidado:

  1. "Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;" (Rm 3:23)
  2. "Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor." (Rm 6:23)
  3. "levando ele mesmo os nossos pecados em seu corpo sobre o madeiro, para que mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados. (1 Pe 2:24)
  4. "Aquele que não conheceu pecado, Deus o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus." (2 Co 5:21)
  5. "Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu a farei." (João 14:14)
  6. "Vinde a mim, todos os que estai cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas." (Mt 11:28-29)
  7. "Mas, a todos quantos o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus;" (João 1:12)
  8. "Não faço nula a graça de Deus; porque, se a justiça vem mediante a lei, logo Cristo morreu em vão." (Gl 2:21)
  9. "concluímos pois que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei." (Rm 3:28)
  10. "Pois, que diz a Escritura? Creu Abraão a Deus, e isso lhe foi imputado como justiça." (Rm 4:3)
  11. "porém ao que não trabalha, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é contada como justiça;" (Rm 4:5)
  12. "Estas coisas vos escrevo, a vós que credes no nome do Filho de Deus, para que saibais que tendes a vida eterna" (1 Jo 5:13)

Um exemplo de oração

Esse exemplo de oração não é uma formula, mas uma representação de princípios bíblicos pelos quais talvez fique mais para que você entenda o verdadeiro evangelho, e receba Cristo como seu Senhor e Salvador. Não é uma formula derivada da Tradição Sagrada, ou estampada com o selo de aprovação da Igreja Católica Romana. Seus princípios vêm das escrituras: somos pecadores; Deus é Santo; não podemos merecer a salvação; salvação é um presente de graça; orar a Jesus Cristo; Jesus é o único caminho; fé ; etc.

"Senhor Jesus, eu admito que sou um pecador e que tenho te ofendido quebrando a sua Lei Santa. Eu confesso meus pecados a ti, Senhor, e peço perdão. Perdão que só peço a ti, e a mais ninguém. Eu reconheço quem tu és, Deus encarnado, criador, Senhor humilde, que levou os meus pecados em Seu corpo na cruz. Eu venho somente a ti, e confio somente em ti, pela fé, para o perdão completo dos meus pecados, para que eu possa ter a vida eterna. Eu te peço, Jesus, que venha ao meu coração, que seja o meu Senhor, que perdoe os meus pecados. Senhor, eu confio somente em ti, somente na obra da cruz, e não em qualquer igreja, qualquer santo, não em Maria, não em qualquer sacerdote, mas somente em ti. Senhor Jesus, eu te recebo, e venho a ti, e peço que me perdoe e justifique pela fé. Eu confio somente em ti. Obrigado."

Se você é um Católico Romano, e confiou somente em Cristo para o perdão dos seus pecados, bem vindo ao corpo de Cristo. Bem vindo à salvação, e ao presente de graça do perdão em Jesus.

A partir de agora, eu recomendo fortemente que você leia a Bíblia regularmente, converse com Jesus diariamente em oração, e procure uma igreja que ensine e seja focada em Jesus como Senhor, Jesus como Salvador, além de confiar na Bíblia somente.

 

 

 

 
 
CARM ison