O Mormonismo Ataca Outras Religiões?

 

thumb downOs mórmons não gostam quando os cristãos rotulam sua igreja de seita. Rótulo que os incomoda muito pois querem desesperadamente que a comunidade Cristã os aceite como cristãos. A Igreja Mórmon gasta uma boa quantia de dinheiro e tempo em propaganda com o objetivo de passar a imagem de uma denominação cristã amorosa que preza a família e que não julga os outros. Porém, os cristãos reagem e citam as grandes diferenças doutrinárias que existem entre mórmons e cristãos; e continuam a denominar a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias uma seita ou culto não cristão.

O debate prossegue e os mórmons rebatem dizendo que não saem por aí julgando outras religiões como os "antimórmons" fazem. Eles dizem que são perdoadores, tolerantes, bons cristãos que não têm nada contra ninguém. Afirmam que estão agindo como Cristo agiria.

O desejo que os mórmons têm de apresentar uma boa imagem é compreensível, mas a pergunta permanece: a Igreja Mórmon condena outras religiões? Definitivamente sim. Vamos dar uma olhada no que alguns escritores mórmons disseram.

Joseph Smith disse:

(Segundo a suposta primeira visão de Joseph Smith, quando personagens celestiais apareceram para ele.) "Meu objetivo ao dirigir-me ao Senhor era saber qual de todas as seitas estava certa, a fim de saber a qual me unir. Portanto, tão logo me controlei o suficiente para poder falar, perguntei aos personagens que estavam na luz acima de mim, qual de todas as seitas estava certa - e a qual me unir. Foi-me respondido que não me unisse a qualquer delas, pois estavam todas erradas; e o Personagem que se dirigia a mim disse que todos os seus credos eram uma abominação à sua vista; que aqueles religiosos eram todos corruptos..." (History of the Church, Joseph Smith, vol. 1, p. 5-6)

O que é que inspira professores de Cristianismo a terem esperança de salvação? É a suave e sofisticada influência do Diabo, com a qual ele engana o mundo inteiro. (Ensinamentos do profeta Joseph Smith, compilado por Joseph Fielding Smith, p. 270.)

(Em perguntas feitas a Joseph Smith, o fundador do Mormonismo...) Primeira pergunta - "Você crê na Bíblia?" Se cremos, somos então as únicas pessoas debaixo do céu que creem, pois nenhuma dentre as seitas atuais creem." Terceira pergunta - "Serão todos condenados, com exceção dos mórmons?" Sim, e uma grande parte deles, a não ser que se arrependam e esforcem-se para serem justos."  (Teachings, p. 119)

Brigham Young disse: 

"Mas Ele enviou os Seus anjos para a mesma pessoa obscura, Joseph Smith Jr., que posteriormente tornou-se um profeta, um Vidente e um Revelador; e disseram-lhe que não se unisse a nenhuma das seitas religiosas daqueles dias, pois estavam todas erradas." (Brigham Young, Journal of Discourses, vol. 2, 1855, p. 171).

John Taylor disse: 

Falamos sobre Cristianismo, mas é tudo um grande monte de coisas sem sentido... Eu mesmo e centenas de Élderes à minha volta, já vimos sua pompa, suas procissões e sua glória; e o que é? É como o metal que soa ou como o sino que tine; é tão corrupto como o inferno; e o Diabo não poderia ter inventado uma forma melhor de espalhar sua obra do que por meio do Cristianismo do século 19."  (Journal of Discourses, vol. 6, 1858, p. 167).

"Onde devemos procurar pela verdadeira ordem ou autoridade de Deus? Não pode ser encontrada em nenhum domínio da Cristandade." (Journal of Discourses, vol. 10, 1863, p. 127).

James Talmage disse: 

"Uma interpretação auto sugestiva da história indica que houve um grande distanciamento do caminho da salvação estabelecido pelo Salvador, uma apostasia universal da Igreja de Cristo." (The Articles of Faith, Deseret Book Company, Salt Lake City, p. 182).

Bruce Mckonkie disse:

Com a perda do evangelho, as nações da Terra entraram em um eclipse moral chamado “Era das Trevas”, (Mormon Doctrine, Bookcraft, Salt Lake City, Utah, p.  44).

Joseph Fielding Smith disse:

"Novamente, logo após a morte de seus apóstolos, veio mais uma vez a apostasia e, novamente, os princípios e ordenanças de salvação foram modificados para se adequar às conveniências e opiniões das pessoas.  As doutrinas foram corrompidas, a autoridade perdida, e uma falsa ordem religiosa tomou o lugar do evangelho de Jesus Cristo, assim como aconteceu em outras dispensações, e o povo foi deixado em uma escuridão espiritual", (Doctrines of Salvation, p. 266).

O Livro de Mórmon diz:

"E disse-me ele:  Eis que não há mais do que duas igrejas; uma é a igreja do Cordeiro de Deus e a outra, a igreja do diabo; portanto, quem não pertence à igreja do Cordeiro de Deus faz parte daquela grande igreja, que é a mãe de abominações; e ela é a prostituta de toda a Terra." (1 Néfi 14:10)

"E quando chegar o dia em que a ira de Deus for derramada sobre a mãe de meretrizes, que é a grande e abominável igreja de toda a Terra, cujo fundador é o diabo, então, naquele dia, a obra do Pai começará..." (1 Néfi 14:17)

As Doutrinas e Convênios dizem:

"Em verdade, em verdade eu te digo: Trevas cobrem a Terra e densa escuridão a mente do povo; e toda carne corrompeu-se diante de minha face." (Doutrinas e Convênios 112:23)
Quando os missionários mórmons batem à nossa porta e apresentam o "evangelho", falam de uma apostasia e da necessidade de um profeta, o profeta deles, para restaurar os verdadeiros ensinos de Jesus. É claro que esses ensinos "restaurados" são completamente falsos.

Assim, a Igreja Mórmon claramente condena outros sistemas religiosos. Aqueles mórmons que reclamam não serem bem tratados deveriam ficar mais a par daquilo que seus professores ensinam.

 

Este artigo também está disponível em: Espanhol

 

 

 

 
 
CARM ison