As aparições de Maria seriam realmente de Maria?

Por Matt Slick – Tradução David Brito

São as aparições de Maria aprovadas pela Igreja Católica Romana realmente de Maria a mãe de Jesus? Não, elas não são. Agora, antes de descartar este artigo como delírio de um protestante radical, por favor, considere os fatos sobre o que as aparições realmente ensinam e compare-as com as Escrituras.

Em primeiro lugar, a Igreja Católica Romana eleva Maria a um nível muito elevado. Segue algumas das afirmações da ICAR sobre Maria.

  • Maria cheia de Graça: "O Espírito Santo preparou Maria com sua graça. Convinha que fosse cheia de graça" a mãe daquele em quem "habita corporalmente a Plenitude da Divindade" (Catecismo da igreja Católica 722).
  • Maria é Toda Santa: "Pedindo a Maria que reze por nós, reconhecemo-nos como pobres pecadores e nos dirigimos à "Mãe de misericórdia", à Toda Santa” (CIC 2677).
  • A Melhor maneira é olhar para Maria: "Depois de termos falado da Igreja, de sua origem, de sua missão e de seu destino, a melhor maneira de concluir é voltar o olhar para Maria,” (CIC 972).
  • Maria é Rainha sobre tudo: "foi exaltada pelo Senhor como Rainha do universo," (CIC par. 966).
  • Maria salva a nossa alma da morte: por vossas orações, livrareis nossas almas da morte.." (CIC 966).
  • • Maria se senta à direita de Cristo: "... ela é o ministro supremo da distribuição de graças. Jesus está assentado à destra da majestade nas alturas (Hebreus ib). Maria está assentada à destra de seu Filho ...," (Papa Pius X, 1835-1914, Ad Diem Illum Laetissimum, 14).

Nada do que é dito nestas citações podem ser encontradas nas Escrituras. Essa lealdade excessiva a Maria lançou as bases psicológicas para as pessoas acreditarem quaisquer alegadas aparições sobrenaturais que supostamente ocorreram. Em vez de examinar as Escrituras, elas dobram seus joelhos a Maria.

Em segundo lugar, há várias aparições que são oficialmente declaradas, por parte da Igreja Católica Romana, que são realmente aceitas como aparições de Maria. Algumas delas são as seguintes:

·         Guadalupe, México (1531)

·         Siluva, Lituânia  (1608)

·         Laus, França (1664)

·         Rue du Bac, Paris, França (1830)

·         Lourdes, França (1858)

·         Fátima, Portugal (1917)

Em terceiro lugar, quando olhamos para o que as aparições dizem, encontramos problemas graves. Vamos dar uma olhada nas aparições de Guadalupe e Fátima.

1.  1531, Guadalupe México, aparição a  José Diego

1.  " Saiba, tenha certeza, meu querido, mais pequeno, e filho mais novo, que eu sou a perfeita e sempre Virgem Santa Maria.”  (theotokos.org.uk/pages/approved/words/wordguad.html)

2.  “Eu sou verdadeiramente sua Mãe misericordiosa, sua e de todas as pessoas que vivem unidos nesta terra e de todas as outras pessoas de diferentes ascendências, meus amantes, que me amam, aqueles que me procuram, aqueles que confiam em mim. Aqui vou ouvir o seu choro, suas queixas e curar todas as suas tristezas, dificuldades e sofrimentos.” (theotokos.org.uk/pages/approved/words/wordguad.html)

3.  “Não estou aqui eu, que sou tua mãe? Não estás sob a minha sombra e proteção? Não sou eu a fonte de sua alegria? Você não está na cavidade do meu manto, no cruzamento de meus braços? Você precisa de mais alguma coisa? (theotokos.org.uk/pages/approved/words/wordguad.html)

  1. 1917, Fátima, Portugal  Em 1917, três crianças (Jacinto Marto, Lucia Santos e Francisco Marto) disseram que uma aparição de Maria apareceu a eles e que era mais brilhante do que o sol.
    1. “Você está disposto a oferecer-vos a Deus para suportar todos os sofrimentos que Ele quiser enviar-vos, em um ato de reparação pelos pecados com que Ele é ofendido, e pela conversão dos pecadores?” (theotokos.org.uk/pages/approved/words/wordfati.html)
    2.  "Vou levar Jacinta e Francisco em breve; mas você vai ficar aqui por ainda algum tempo. Jesus quer usar você para me conhecerem e me amarem. Ele quer estabelecer a devoção ao Meu Imaculado Coração em todo o mundo. Eu prometo a salvação a quem a abraçar; estas almas serão queridos de Deus, como flores postas por Mim a adornar o seu trono," (theotokos.org.uk/pages/approved/words/wordfati.html)
    3. Sacrificar-vos pelos pecadores e dizei muitas vezes a Jesus, especialmente quando você fizer um sacrifício: Ó Jesus, é por amor a Ti, pela conversão dos pecadores e em reparação pelos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria.” (theotokos.org.uk/pages/approved/words/wordfati.html)

Quando analisamos as palavras destas duas aparições encontramos declarações antibíblicas e idólatras. A aparição de Guadalupe diz às pessoas que aqueles que amam a "Maria" e a buscam, e confiam nela, etc, irão ser curados por ela. A aparição não está apontando para Jesus. Não proclama Deus como aquele quem cura. Em vez disso pergunta: "Você precisa de mais alguma coisa?" A implicação é que Maria é tudo o que precisamos. Mas, precisamos de muito mais do que Maria. Precisamos de Jesus. 

Na aparição de Fátima, a heresia da justificação pelas obras é ensinada quando o sofrimento das crianças serve como "um ato de reparação pelos pecados", através da qual Deus é ofendido. Esta é uma heresia. É Jesus que realizou o ato de reparação quando morreu na cruz. Nós não fazemos reparação pelos nossos pecados diante de Deus. Jesus fez isso.

  •  Heb. 9:13-14, "Porque, se o sangue dos touros e bodes, e a cinza de uma novilha esparzida sobre os imundos, os santifica, quanto à purificação da carne, Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo?
  • Heb. 10:14, "Porque com uma só oblação aperfeiçoou para sempre os que são santificados."

Além disso, são mencionados pecados contra Maria, mesmo? Onde é que nas Escrituras existe a ideia de se pecar contra alguém a não ser Deus? É por isso que Jesus, Deus em carne (João 1:1,14), tornou-se um de nós e morreu na cruz por nossos pecados (1 Pedro 2:24), porque pecamos contra Ele e Ele é quem nos perdoa. Não há nada na Bíblia sobre pecar contra o "coração imaculado de Maria." isto é idolatria.

Conclusão

O fato é que a Igreja Católica Romana não tem a capacidade de distinguir entre a verdade e o erro a respeito dessas aparições, e ao aceitar estas aparições como legitimas demonstra o quanto esta igreja se apostou. Não está liderando seu povo para a cruz de Cristo, em vez disso, ela estão promovendo um culto idólatra às aparições que ensinam falsas doutrinas. A Igreja Católica Romana precisa se arrepender e retornar a Cristo, O Autor e Consumador de nossa fé. Hb 12:2

 

 

 
 

About The Author

Matt Slick is the President and Founder of the Christian Apologetics and Research Ministry.