O Catolicismo Romano, a Bíblia, e a Tradição

Por  Matt Slick –Tradução David Brito

Uma das grandes diferenças entre protestantes e a doutrina católica é na área da Tradição. A igreja protestante afirma que somente a Bíblia foi destinada por Deus para ser a fonte da verdade doutrinal (2 Tim. 3:16). A Igreja Católica, no entanto, diz: "A Sagrada Tradição e a Sagrada Escritura constituem um só sagrado depósito da Palavra de Deus..." (Catecismo da Igreja Católica, Parágrafo 97. Note, todas as citações neste artigo são desse Catecismo).

A Igreja Católica Romana assim declara:

  1. "Para que o Evangelho sempre se conservasse inalterado e vivo na Igreja, os apóstolos deixaram como sucessores os bispos, a eles 'transmitindo seu próprio encargo de Magistério." Com efeito, "a pregação apostólica, que é expressa de modo especial nos livros inspirados, devia conservar-se por uma sucessão contínua até a consumação dos tempos” (Par. 77).
  2. "Esta transmissão viva, realizada no Espírito Santo, é chamada de Tradição. . ." (Par. 78).
  3. "Dai resulta que a Igreja, à qual estão confiadas a transmissão e a interpretação da Revelação, não deriva a sua certeza a respeito de tudo o que foi revelado somente da Sagrada Escritura. Por isso, ambas devem ser aceitas e veneradas com igual sentimento de piedade e reverência," (Par. 82).

No âmbito da Tradição Católica, muitas doutrinas têm sido "reveladas" à Igreja ao longo dos séculos. Um exemplo disso é a veneração a Maria, sua Imaculada Conceição e sua assunção corpórea ao céu. Há também os apócrifos, transubstanciação, oração aos santos, o confessionário, penitência, purgatório e muito mais. Protestantismo como um todo difere do catolicismo nestas adições..

Tradição nas Escrituras

A Bíblia fala sobre a tradição. Alguns versos falam a favor da tradição, e outros falam contra ela. É claro, os contextos são diferentes e carregam significados diferentes. Por exemplo:

A Favor

Contra

2 Ts. 3:6, "mandamo-vos, irmãos, em nome do Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo irmão que anda desordenadamente, e não segundo a tradição que de nós recebestes."

Mt. 15:3-6, "Ponderou-lhes Jesus: “E porque transgredis vós também o mandamento de Deus, por causa da vossa tradição? Pois Deus ordenou: ‘Honra a teu pai e a tua mãe’, e ainda, ‘Quem amaldiçoar seu pai ou sua mãe seja punido com a morte’. Contudo, vós dizeis que se alguém disser a seu pai ou a sua mãe: ‘Oferta é ao Senhor a ajuda que de mim devias receber’; esse jamais estará obrigado a honrar seu pai ou sua mãe com seus bens. E assim invalidastes a Palavra de Deus, por causa da vossa tradição."

2 Ts. 2:15, "Assim, pois, irmãos, estai firmes e conservai as tradições que vos foram ensinadas, seja por palavra, seja por epístola nossa."

Mc 7:8-9, "E assim abandonais o mandamento de Deus, apegando-vos às tradições dos homens”. E acrescentou-lhes: “Sabeis sempre encontrar um meio de negligenciar os mandamentos de Deus, com o propósito de estabelecerdes a vossa própria tradição! ."

1 Co. 11:2, "Ora, eu vos louvo, porque em tudo vos lembrais de mim, e guardais os preceitos assim como vo-los entreguei."

Cl. 2:8, "Tendo cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo"

 

Nas discussões a respeito da Tradição entre protestantes e católicos, os dois conjuntos das Escrituras são frequentemente citados, a fim de estabelecer suas respectivas posições. Os protestantes citam muitas vezes Mt.15:3-6 em oposição a Sagrada Tradição. Em um apelo para ser bíblico, muitos apologistas católicos citam 2 Tessalonicenses 2:15 para validar a sua posição sobre a Sagrada Tradição. Infelizmente, isso equivale a usar a Palavra de Deus contra si mesma. Claramente, a Palavra de Deus não é contraditória. Pelo contrário, é o nosso entendimento que está errado quando pensamos que encontramos uma contradição nas escrituras.

A Bíblia valida a tradição, apenas onde esta suporta os ensinamentos dos apóstolos (2Ts. 2:15) e é coerente com a revelação bíblica. No entanto, é contra a tradição quando "transgridem os mandamentos de Deus" (Mt. 15: 3). Pelas próprias palavras de Jesus, a tradição não pode transgredir ou contradizer os mandamentos de Deus. Em outras palavras, ela deve estar em harmonia com o ensino bíblico e não se opor a ela de maneira alguma..

Embora a Igreja Católica afirme oficialmente que a Sagrada Tradição não deve, e não contradiz a Escritura, os protestantes veem que grande parte do ensino a partir da Sagrada Tradição faz exatamente isso. Não é o suficiente para a Igreja Católica dizer que sua igreja é a verdadeira igreja e eles têm a tradição apostólica e que eles detêm as chaves da verdade e que tem revelado doutrinas consistentes com a revelação bíblica. Da mesma forma, que  não é suficiente para um protestante  passar julgamento sobre doutrinas católicas, simplesmente porque elas são católicas e são derivadas da Sagrada Tradição.

São as Sagradas Escrituras e a Sagrada Tradição realmente iguais?

Para mim, não é suficiente simplesmente dizer que a Sagrada Tradição é igual as Escrituras simplesmente com base no decreto do Magistério católico. Como qualquer ensinamento espiritual, devo compará-lo com a Bíblia. As próprias palavras de Jesus em Mateus 15:3 dão apoio, não só a mim, mas para muitos não católicos submeter a Sagrada Tradição a Palavra de Deus. Em outras palavras, os ensinamentos da Igreja Católica que são derivados da tradição transgredem os mandamentos de Deus? Claro, os Católicos irão dizer que eles não o fazem.

Quando Jesus estava falando aos fariseus em Mt. 15: 1-6, Ele os repreendeu por não entenderem a Palavra de Deus. Eles estavam apelando para a tradição dos antigos, aqueles que tinham passado a tradição oral e escrita. Jesus, por outro lado, expôs seu erro, citando as Escrituras. Por favor, tome nota do que Ele disse em Mateus. 15:1-6;

"Então alguns fariseus e escribas, vindos de Jerusalém, foram até Jesus e questionaram: Por que os seus discípulos transgridem a tradição dos anciãos? Visto que eles não lavam as mãos antes de comer!” Ponderou-lhes Jesus: “E porque transgredis vós também o mandamento de Deus, por causa da vossa tradição? Pois Deus ordenou: ‘Honra a teu pai e a tua mãe’, e ainda, ‘Quem amaldiçoar seu pai ou sua mãe seja punido com a morte’. Contudo, vós dizeis que se alguém disser a seu pai ou a sua mãe: ‘Oferta é ao Senhor a ajuda que de mim devias receber’; esse jamais estará obrigado a honrar seu pai ou sua mãe com seus bens. E assim invalidastes a Palavra de Deus, por causa da vossa tradição"

O que quer que seja dito sobre essa passagem, pelo menos uma coisa deve ser observado: A tradição dos líderes religiosos foi sujeita à Palavra de Deus. Estão os líderes religiosos da Igreja Católica isentos de sujeição à Palavra de Deus? E do mesmo modo, é a sua Sagrada Tradição também isenta? eu acho que não.

Quando os protestantes interpretam a Tradição à luz das Escrituras, parece que a Igreja Católica faz o contrário.

O segundo concílio do vaticano indica três critérios para interpretar as Sagradas Escrituras de acordo com o Espirito Santo que a inspirou.;

1- Tenha cuidado especial ao conteúdo e à unidade de toda a Escritura.

2- “Leia a Escritura dentro da viva Tradição de toda a Igreja“

3- Estejamos atentos à analogia da fé "(Par. 111, 112, 113, 114).

 O número 2 é a principal preocupação aqui. Pois está dizendo que devemos ler as Escrituras "dentro da Tradição viva de toda a Igreja" Se a Escritura está "dentro da Tradição viva", então a Tradição engloba as Escrituras. Em outras palavras, é a tradição da Igreja, que interpreta a Escritura. Isto está em contradição com a Palavra de Deus falada por Jesus em Mateus. 15:1-6.

Alguns objetam e dizem que os fariseus não tinham sucessão e autoridade apostólica ordenada pelos apóstolos como tem a Igreja Católica e, portanto, Mt.15:1-6 não pode ser usado para anular a Sagrada Tradição.

Mas a questão em Mt. 15: 1-6 não é a sucessão de autoridade, mas as tradições dos homens que estavam sendo usadas em oposição à verdade da Palavra de Deus. Essencialmente, os fariseus estavam submetendo a Palavra de Deus a sua sagrada tradição. Jesus, em contraste, citou a Palavra de Deus para julgar suas tradições.

Os apóstolos, da mesma forma, continuamente admoestava o seu povo para verificar o seu ensinamento pela Escritura (Atos 17:11), justificando, assim, a posição de que até mesmo o que eles ensinaram era sujeito a Palavra de Deus. Afinal, nenhum ensinamento doutrinário deve contradizer a revelação bíblica, e a Sagrada Palavra de Deus foi e é a autoridade final em todos os assuntos espirituais. Os ensinamentos da Igreja Católica que são baseados na Sagrada Tradição não são diferentes. Eles devem ser comparados com as Escrituras.

Meu desejo ao escrever este artigo, não é de forma alguma, fazer que os católicos desprezem suas crenças. Eu acredito que existem alguns católicos que apesar da doutrina oficial da igreja católica ,amam o Senhor e são salvos. Novamente enfatizo, apesar da doutrina oficial católica romana. No entanto, é minha opinião que a Igreja Católica tenha adicionado ensinamentos que não são consistentes com a revelação bíblica.

Se você é um católico, eu espero que minhas palavras não o tenham ofendido. Pelo contrário, eu espero e oro, para que você considere o que este site tem a dizer e o compare com a Palavra de Deus.

 

 

 
 

About The Author

Matt Slick is the President and Founder of the Christian Apologetics and Research Ministry.