Os quatro dogmas de Maria

Por Matt Slick- Tradução David Brito

 

Os quatro dogmas de Maria [1] São:  A mãe de Deus, Virgindade perpétua de Maria, Sua imaculada concepção, e a sua assunção ao céu. Segue os documentos a partir do Catecismo da Igreja Católica, [CIC].

1Mãe de Deus, Theotokos, estabelecida em 431,

1. “Denominada nos Evangelhos "a Mãe de Jesus" (João 2,1;19,25[a72] ), Maria é aclamada, sob o impulso do Espírito, desde antes do nascimento de seu Filho, como "a Mãe de meu Senhor" (Lc 1,43). Com efeito, Aquele que ela concebeu Espírito Santo como homem e que se tornou verdadeiramente seu Filho segundo a carne não é outro que o Filho eterno do Pai, a segunda Pessoa da Santíssima Trindade. A Igreja confessa que Maria é verdadeiramente Mãe de Deus (Theotókos). (Parágrafos relacionados: 466,2677)," (CCC 495).

2. "Maria é verdadeiramente "Mãe de Deus", visto ser a Mãe do Filho Eterno de Deus feito homem, que é ele mesmo Deus.," (CCC 509).

3. "Maria, a Mãe de Deus toda santa, sempre Virgem, é a obra prima da missão do Filho e do Espírito na plenitude do tempo pela primeira vez no plano da salvação e porque o seu Espírito a preparou, o Pai encontra a Morada em, que seu Filho e seu Espírito podem habitar entre os homens. E neste sentido que a Tradição da Igreja muitas vezes leu, com relação a Maria, os mais belos textos sobre a Sabedoria: Maria é decantada e representada na Liturgia como o "trono da Sabedoria". Nela começam a manifestar-se as "maravilhas de Deus" que o Espírito vai realizar em Cristo e na Igreja. (Parágrafo relacionado 484)," (CCC 721).

2Virgindade Perpétua, Ensina que Maria permaneceu virgem por toda a sua vida.

1. "O aprofundamento de sua fé na maternidade virginal levou a Igreja a confessar a virgindade real e perpétua de Maria, mesmo no parto do Filho de Deus feito homem. Com efeito, o nascimento de Cristo "não lhe diminuiu, mas sagrou a integridade virginal" de sua mãe [a86] . A Liturgia da Igreja celebra Maria como a "Aeiparthenos" (pronuncie " áeiparthénos"), "sempre virgem".," (CCC 499).

2. "Maria "permaneceu Virgem concebendo seu Filho, Virgem ao dá-lo à luz, Virgem ao carregá-lo, Virgem ao alimentá-lo de seu seio, Virgem sempre" : com todo o seu ser Ela é "a Serva do Senhor" (Lc 1,38). " (CCC 510).

3.  Imaculada conceição, A própria Maria foi concebida sem pecado e foi redimida na sua conceição. Estabelecido em 1854.

1."Ao longo dos séculos, a Igreja tomou consciência de que Maria, "cumulada de graça" por Deus, foi redimida desde a concepção. E isso que confessa o dogma da Imaculada Conceição, proclamado em 1854 pelo papa Pio IX: (Parágrafo relacionado: 411) A beatíssima Virgem Maria, no primeiro instante de sua Conceição, por singular graça e privilégio de Deus onipotente, em vista dos méritos de Jesus Cristo, Salvador do gênero humano foi preservada imune de toda mancha do pecado original.," (CCC 491).

2."Finalmente, a Imaculada Virgem, preservada imune de toda mancha da culpa original, terminado o curso da vida terrestre, foi assunta em corpo e alma à glória celeste. E para que mais plenamente estivesse conforme a seu Filho, Senhor dos senhores e vencedor do pecado e da morte, foi exaltada pelo Senhor como Rainha do universo." “A Assunção da Virgem Maria é uma participação singular na Ressurreição de seu Filho e uma antecipação da ressurreição dos outros cristãos: (Parágrafo relacionado 491) Em vosso parto, guardastes a virgindade; em vossa dormição, não deixastes o mundo, ó mãe de Deus: fostes juntar-vos à fonte da vida, vós que concebestes o Deus vivo e, por vossas orações, livrareis nossas almas da morte." (CCC 966).

3.“A celebração dominical do Dia e da Eucaristia do Senhor está no coração da vida da Igreja”. "O domingo, dia em que por tradição apostólica se celebra o Mistério Pascal, deve ser guardado em toda a Igreja como dia de festa de preceito por excelência." "Devem ser guardados igualmente o dia do Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo, da Epifania, da Ascensão e do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo, de Santa Maria, Mãe de Deus, de sua Imaculada Conceição e Assunção, de São José, dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo e, por fim, de Todos os Santos" (CCC 2177).

4Assunção, Maria foi tomada corporalmente ao céu, criada em 1950.

1.   "Finalmente, a Imaculada Virgem, preservada imune de toda mancha da culpa original, terminado o curso da vida terrestre, foi assunta em corpo e alma à glória celeste. E para que mais plenamente estivesse conforme a seu Filho, Senhor dos senhores e vencedor do pecado e da morte, foi exaltada pelo Senhor como Rainha do universo." A Assunção da Virgem Maria é uma participação singular na Ressurreição de seu Filho e uma antecipação da ressurreição dos outros cristãos: (Parágrafo relacionado 491) Em vosso parto, guardastes a virgindade; em vossa dormição, não deixastes o mundo, ó mãe de Deus: fostes juntar-vos à fonte da vida, vós que concebestes o Deus vivo e, por vossas orações, livrareis nossas almas da morte.... (CCC 966).

2.  "A celebração dominical do Dia e da Eucaristia do Senhor está no coração da vida da Igreja”. "O domingo, dia em que por tradição apostólica se celebra o Mistério Pascal, deve ser guardado em toda a Igreja como dia de festa de preceito por excelência." "Devem ser guardados igualmente o dia do Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo, da Epifania, da Ascensão e do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo, de Santa Maria, Mãe de Deus, de sua Imaculada Conceição e Assunção, de São José, dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo e, por fim, de Todos os Santos," (CCC 2177).

Embora cada um destes quatro dogmas tenha sido declarado verdadeiro pela Igreja Católica Romana, exceto para a "mãe de Deus", nenhum destes pode ser encontrado nas Escrituras. Agora, por favor, entenda que quando eu menciono a "Mãe de Deus", eu estou concordando que Maria é a mãe de Jesus, que tem duas naturezas, divina e humana. Mas eu discordo com a exaltação injustificada de Maria associada a esse título.

No entanto, o catolicismo romano afirma que cada uma dessas doutrinas é encontrada nas Escrituras.

"É a nossa convicção de que os De que os dogmas Católicos Romanos de Maria formulam uma fé consonante com as Escrituras".2

A verdade é que eles não são encontrados nas Escrituras. A virgindade perpétua de Maria, que diz que ela sempre permaneceu virgem, não pode ser demonstrada a partir da Bíblia.

A verdade, é que a Igreja Católica Romana violou as Escrituras.

"Se apliquei tudo isso a mim e a Apolo foi por vossa causa, para que, por meio de nós, aprendais a não ultrapassar o que está escrito e para que vos não ensoberbeçais tomando partido a favor de um e com prejuízo de outrem," (1 Aos Coríntios 4:6).


1.http://www.catholicnewsagency.com/resources/mary/general-information/the-four-marian-dogmas/

2.http://www.vatican.va/roman_curia/pontifical_councils/chrstuni/angl-comm-docs/rc_pc_chrstuni_doc_1981_authority-church-ii_en.html

 

 
 

About The Author

Matt Slick is the President and Founder of the Christian Apologetics and Research Ministry.