Será que João 20:23 está dizendo que os Padres podem perdoar pecados?

Por Matt Slick – Tradução David Brito

Será que João 20:23 significa que os padres católicos podem perdoar pecados ? Não, não podem!.

"Aqueles a quem perdoardes os pecados, são-lhes perdoados; e àqueles a quem os retiverdes, são-lhes retidos," (João 20:23).

Ao interpretar as Escrituras, o contexto é tudo, e esta não é a exceção. Vamos analisar o versículo em seu contexto.

" Então, ao entardecer daquele dia, o primeiro da semana, os discípulos estavam reunidos a portas trancadas, por medo das autoridades judaicas. Jesus apareceu, pôs-se no meio deles e disse: “A paz seja convosco!” Enquanto falava aos discípulos, mostrou-lhes as mãos e o lado. Então os discípulos ficaram muito alegres ao verem o Senhor. E Jesus lhes disse mais uma vez: “A paz seja convosco! Assim como o Pai me enviou, Eu também vos envio.” E, tendo dito isso, soprou sobre eles e disse-lhes: “Recebei o Espírito Santo. Aqueles a quem perdoardes os pecados ser-lhes-ão perdoados; aqueles aos quais mantiverdes ser-lhes-ão mantidos.” Felizes os que não viram e creram,” (João 20:19-23).

O contexto de João 20:23 é que Jesus estava falando aos discípulos (v. 19). Ele soprou sobre eles para receber o Espírito Santo (v. 22). Não há nada aqui sobre sacerdotes terem autoridade para perdoar pecados. Não há nada aqui (ou em qualquer outro lugar no Novo Testamento) que ensine a sucessão apostólica e que estes sacerdotes têm a autoridade para perdoar pecados e que este ofício seja passado de uma para outra pessoa. A Bíblia menciona em impor as mãos para os anciãos (Atos 14:23, Tito 1: 5) e que os discípulos de Jesus tinham autoridade especial (Mt 16.18.). Ela fala da imposição das mãos para receber o Espírito Santo (Atos 8:19), bem como os homens recebendo a ordenação ao ministério (1 Tm 4:14 e 2 Tim. 1:6, Tito 1: 5). Na melhor das hipóteses, a imposição das mãos lida com ordenação, e não autoridade apostólica sendo transmitida. Afinal, eles foram ordenados anciãos e não apóstolos, e foram os apóstolos que receberam a autoridade de Cristo para fazer milagres e escrever as Escrituras. Nada é dito aqui sobre autoridade apostólica sendo transmitida.

Foram perdoados

Em João 20:23, as palavras, "foram perdoados," é uma palavra grega que está no singular e no perfeito passivo aphiemi. O tempo perfeito é "Eu tenho sido." O mais que perfeito é "eu tinha sido." O tempo perfeito designa uma ação que ocorre no passado e continua no presente, isto é, "Tenho comido." Os discípulos não estavam perdoando, mas pronunciando os pecados que "foram" perdoados por Deus. Nós vemos que o salmista diz: "Ajuda-nos, ó Deus da nossa salvação, pela glória do teu nome; livra-nos, e perdoa os nossos pecados, por amor do seu nome," (Salmo 79: 9). Além disso, considere o seguinte:

"Observando a fé que eles demonstravam, declarou Jesus ao paralítico: “Filho! Estão perdoados de ti os pecados”. Entretanto, alguns dos mestres da lei que por ali estavam sentados, julgaram em seu íntimo: “Como pode esse homem falar desse modo? Está blasfemando! Quem afinal pode perdoar pecados, a não ser exclusivamente Deus?” Jesus imediatamente percebeu em seu espírito que era isso o que eles estavam urdindo e lhes questionou: “Por que cogitais desta maneira em vossos corações? O que é mais fácil dizer ao paralítico: ‘Estão perdoados de ti os pecados’, ou falar: ‘Levanta-te, toma a tua maca e sai andando’? Todavia, para que saibais que o Filho do homem tem na terra autoridade para perdoar pecados...” dirigiu-se ao paralítico –“Eu te ordeno: Levanta-te, toma tua maca e vai para tua casa”. Então, ele se levantou e, no mesmo instante, tomando sua maca saiu andando à frente de todos, que, estupefatos, glorificaram a Deus, exclamando: “Nunca vimos nada semelhante a isto!”(Marcos 2:5-12).

Jesus perdoou os pecados, e os escribas, os estudantes da lei, justamente declararam que só Deus perdoa os pecados. Se eles estavam errados sobre isso, então por que Jesus não os corrigiu? Em vez disso, ele reafirma a declaração que eles fizeram afirmando que Ele tem a autoridade para perdoar pecados, e depois cura o paralítico. Deve ficar claro que só Deus perdoa os pecados. Cristãos como representantes de Cristo, apenas anunciam para as pessoas o que já foi feito por Deus.

Assim, João 20:23 não está dizendo que os padres católicos têm a autoridade para perdoar pecados. Ele está dizendo que os discípulos cristãos têm a autoridade para pronunciar que os pecados "foram perdoados"

 

 
 

About The Author

Matt Slick is the President and Founder of the Christian Apologetics and Research Ministry.